Publicado por: z. Jan Righi | julho 9, 2010

Oi! Como vai você?

Nunca tinha percebido a (des) importancia da internet na minha vida. como a maioria de vocês sabem, porque só meus amigos lêem esse blog, estou sem computador,provavelmente a placa mãe queimou, e isso, em outras palavras, quer dizer: fodeu tudo.  Os únicos meios de usar a internet são em casas alehias, como a da calabresa e do Lucky, e também no PS3, mas nele tudo o que faço é usar o twitter, youtube e jogar na orisinal.

Inclusive eu tive uma overdose (?) de Pece Siqueira, tudo o que eu fiz nos ultimos cinco dias com relação a internet foi twittar e ver o Pece, deixando claro que eu gosto dele, até bastante, mas eu sei que ele não tá nem ai pra mim, até porque ele tem a Lola e isso basta para ser pleno.

Uma coisa que eu sinto falta do uso da internet é a praticidade da pesquisa, como estou em ano de vestibular, sinto falta de poder consultar qualquer tipo de fonte e material em uma velocidade muito maior que a minha em uma biblioteca.

E é isso, se você gostou, bom pra você, se não gostou vá se lascar. Comente retweet e é isso ai.

Publicado por: z. Jan Righi | junho 4, 2010

A Arte do Encantamento

Apesar de não ter habilidade e coordenação motora suficiente, sempre gostei de mágica. Olhar, descobrir, desvendar o mistério. Assopros, arremessos, pombos, coelhos, cartas, principalmente estas ultimas, me enchem os olhos. Encontrar pessoas que façam mágicas pra mim me deixa feliz, de verdade.

A complexa linha entre a ilusão e a imaginação nos permite achar que cartas mudam de cor, que eles realmente adivinham sua carta, mesmo quando você descobre que no baralho existem dezenas de cartas iguais, sempre há a possibilidade de sair aquela dama de espadas em um baralho de três de copas, aí entra o mágico dizendo que os três de copas tem um detalhe diferente de todas as outras cartas e que ele me FAZ escolher os três corações vermelhos.

Mágica te faz dominado. O ilusionista precisa prender, dominar, puxar a platéia para si, afinal eles não devem desconfiar de seu mais novo truque. Ficamos olhando atentos, estarrecidos pelo conjunto de movimentos, embaralhes, sopros com a leveza do movimento.

Existem outros tipos de mágicas, não mágicas que envolvem cartas, baralhos, cartolas, varinhas. Claro que é possível um desses elementos no meio desse tipo de magia, entretanto não há explicação para estes eventos, não há motivo.

O encantar, enganar, o iludir faz parte de uma arte complexa que envolve diversos campos da vida. Devemos cativar cada pessoa como o mágico faz com a platéia, escondendo os defeitos? Devemos revelar os nossos mistérios ao final do show? Contar cada minucioso detalhe do que aconteceu, ou acontecerá pode ser um caminho a se seguir, mas a ignorancia não seria mais afável?

Publicado por: z. Jan Righi | maio 29, 2010

O Amadurecimento

Hoje, nesta madrugada de sábado, talvez eu esteja querendo escrever um texto que eu tenha certeza que vá ler daqui alguns anos. Dia trinta e um próximo, ao início de uma tarde de maio e, coincidentemente, no horário em que se inicia a tolerância de atraso do meu colégio estarei completando dezessete anos. Não são dezoito, nem vinte e um, simples e puros dezessete anos.

Sei que não vivi toda minha vida, que tudo irá mudar depois da mágica idade que virá a seguir. Penso que será como se eu tomasse uma água e alguém dissesse “Agora você é igual a mim”. O que mais me parece estranho é que não são mais as mudanças físicas que me surpreendem: não importam mais pelos, peitos, músculos, altura. O que realmente importa é o que eu estou sentindo em relação a várias coisas: conversas que não passavam pela minha mente, vontades, gostos… Não sei até onde isso é positivo, ou o lado negativo, apenas tenho a certeza de que já superei o complexo de Peter Pan. Estou ficando sem medo de ficar adulta, de ter que trabalhar, cuidar de pessoas, ligar para a pizzaria.

Um dos maiores descobrimentos foi a minha preferência a determinadas pessoas, mais sérias, concisas, aquelas que me fazem pensar, que me deixam conversar, com quem eu realmente realize um dialogo e não um monólogo.

O sentido das músicas que estão alterando… Não me sinto mais em Burn Out do Green Day,nem em Longview, muito menos em She. Me percebo em Minority, Fashion Victim e não me vejo só em Green Day. Sinto-me agora em uma Condicional, Samba a Dois, Cemetry Gates… Não sinto necessidade de ficar sozinha, como eu tinha. Agora procuro estar com pessoas que interajam comigo, que me sintam, que falem pelos cotovelos daquela música, daquele prédio, do estilo arquitetônico de um ponto da cidade, que me contem sobre fotografias, céu, terra, água e ar.. Pessoas que falem de coisas novas, porque mentes abertas querem expandir, mentes são universos.

A exigência também aumentou, completamente. Preciso de fundos, baixos fortes, detalhes, pianos, cores e tons. Vocais que só são possíveis de notar com o fone de ouvido, alterações de ritmo, suavidade. Suavidade principalmente. Talvez esteja ficando velha… Contudo estou admirando.

Publicado por: z. Jan Righi | maio 11, 2010

Amizade

É estranho como o amor pode começar de repente, não me refiro aquele amor de amantes, dos que se amam de corpo, alma e coração e sim aquele amor que talvez não se saiba por que se ama, quando começa, não tem motivos, que pode não ter beijos na boca e não há a vontade sexual porque existem diversas formas de demonstrar um amor: mãos dadas, beijos na bochecha, abraços, apertões, brincadeiras com o dedo, pirulito que bate-bate e outras simplicidades que a vida nos traz como exemplo.  Às vezes isso pode começar do nada com um pequeno pedido.

[E ela disse:
-Me dá um gole de Pepsi?

Existem amizades que realmente não há como saber quando começaram talvez seja pelo álcool, pela fome, por outros amores… Entretanto há a certeza do dia fatídico que marcou de fato ou o inicio do coleguismo, ou a amizade forte e firme construída como está hoje com todos os abraços durante a preocupação, com todos os carinhos durante a paranóia, com toda carência que pode existir.

[Ele disse:
– Você tem um elástico de cabelo pra ela? Ela tá passando mal.
Estávamos vendo Jogos Mortais, comendo Nescau.
“Nossa, você tem cheiro de mãe!”
Sentamos no meio de uma ponte, em uma avenida, conversas mil, esperando alguém… Marcou-se a união
.

Outras se marcam por fatos após da amizade em si consolidada, talvez pela cumplicidade adquirida a partir da ironia e do ódio inicial. É normal não gostar de alguém de vista, principalmente se essa pessoa tenta se socializar com todos, tem gente que não suporta muito grude, mas mesmo sendo tão desprezo pode se apaixonar por ele.

[ Nosso dia de gordinhas
Descoloração de Cabelo
Compras de Tintas
Sentadas no chão de uma loja de departamento
Comendo cachorro-quente, nunca vou conseguir pagar minha divida
Orgulho e preconceito, Benjamin Button “ Fui atingido por um raio 7 vezes.” Melhores filmes
Eu sei que eu durmo fácil e ela tem insônia.

Paro pra pensar na minha capacidade de não notar as pessoas… Ela pode ter comido o bolo do meu aniversário, sentado no meu colo, saído comigo, dado a mão durante uma dor incrível… Contudo demorei muito para sentir a presença daquela pessoa tão caótica, entretanto especial. Foi necessário um desamor dela para eu enfim notá-la

[Pessoas gordinhas dão vontade de morder
Somos amigas de soneca
Não me acorde, por favor,
Na minha cama de novo?

Muitas vezes o contato físico não é necessário para nascer o amor entre duas pessoas, principalmente quando uma delas é um pivete que gosta da melhor banda do mundo, entre outras semelhanças. Acho que semelhanças unem pessoas, certamente. Amigos necessitam conversar, o que é a amizade sem a conversa?

[Sua criança!
Vamos fazer um blog juntos?
Somos videologers
Green Day aqui, você vai?

Sempre existe alguém que observamos de longe, bem de longe, mas não conseguimos chegar perto, ou quando não é possível o contato, simplesmente esperamos a pessoa pedir o MSN, adicionar no Orkut, seguir no Twitter. O mais provável é que temos medo de nos aproximar pensando no que os outros vão dizer… Quando a pessoa se aproxima você fica até com um sorrisinho e mesmo com tão pouco tempo,

[ Radiohead, The Smiths, Muse, The Smashing Pumpkins
Colegas de USP?
Posso te morder?
Show da banda favorita, tudo junto.

Amigos podem ser membros da família, se comportar como irmãos, pais, mães e até filhos. Mesmo com a distância pode existir um elo extremamente forte, que une com todas as forças. Amigos que ensinam, que amam, que brigam, que exigem, que dão idéias. São psicólogos, mestres, professores da vida.

[Ateu, vegetariano, lindo, incrível.
Apelidos que mais fazem feliz, sorriso incrível.
Olhos claros, personalidade forte.
Seu sorriso é lindo, por que não tenta fazer economia?

Outro tipo de amigo-família é a amizade do amigo de alguém da família que se torna seu companheiro, que te enche, te faz feliz, te faz sorrir. Mesmo depois de algo terrível parece que se fortalece. Conselhos sobre a vida adulta são sempre bem vindos, principalmente em uma fase tão difícil quanto a adolescência.

[O primeiro tapa na cara.
Meu Beatle favorito
Meu irmão mais velho legal
Bem vinda a vida adulta minha cara!

Amigos para dias de chuva, gincanas, queijo coalho, Xbox360, ipod, confissões adolescentes, mordidas, abraços sinceros, noites acordados conversando, conversando… Cobrir durante o cochilo… Rir de Blogs, não entender coisas, viajar em tudo… Amizade é pra tudo e para todos, para todos que amam, afinal, quem não quer ter um amigo como os meus?

Muito obrigada: Mauri, Lucky, Marcela, Bresa, 13anos, Diguete, Ari e Kamui que me inspiraram a fazer esse post.

Publicado por: z. Jan Righi | maio 10, 2010

APÓS 12 ANOS

Eles virão pra cá.

Eu não sei o que dizer, o que falar, o que descrever, só consigo pensar em quão tudo isso será na minha vida.

Brazil:
SÃo Paulo, Brazil – October 20, 2010 – Tickets on sale May 25th
Rio de Janeiro, Brazil – October 15, 2010 – Tickets on sale May 27th
Porto Alegre, Brazil – October 13, 2010 – Tickets on sale July 16th
Brasilia, Brazil – October 17, 2010 – Tickets on sale June 16th

Publicado por: z. Jan Righi | abril 29, 2010

Futebol, mulher e gordices.

Se no céu não tem cerveja
e também não tem futebol
Eu vou jogar minha bola toda quarta
Faça chuva ou faça sol

Eu vou beber tudo que encontrar
Daqui pra frente vai ser assim
Só vou pro céu se for open bar
E tiver umas menina pra cuidar de mim (8)

Pequeno poema perfeito para a introdução desse post. ehauioehaiueha
Galeeere, gravei meu segundo videolog, sintam orgulho de mim, por favor.
E ele fala de : gordices, futebol, mulher e tpm and so much more.
Amanhã, depois da aula, postzinhos pra vocês gatinhos e gatinhas

Essa daqui devia tar de tpm, fato.

Publicado por: z. Jan Righi | abril 26, 2010

Um ano. 365 dias de something.

MEU DEUS. UM ANO *_*

Eu não sei nem o que dizer. Brimks, claro que eu sei.

Primeiro: obrigada por meus amigos, família e fãs de lady gaga por me apoiarem e acessarem meu blog.

Eu tenho uma lista de agradecimentos enorme:

Kauê (meu irmão), Werneck, Mamãe, Lucky, Giovanna, Kamui, Ari e mais umas mil pessoas que se eu ficar escrevendo vou esquecer de alguém então antes prevenir do que remediar ééé.

Foram tantas aventuras… Vídeos, Teorias Malucas, curiosidades sobre o meu serconteúdo interessantíssimo, críticas a sociedade, analises cinematográficas, música, tietagem, mais tietagem, convidados ilustres, homenagens, homenagens e homenagens.

Tudo o que eu tenho pra confessar agora é que oficialmente vou postar aqui de segunda  a sexta, não só coisas sobre mim, dicas e mimimis, vou postar coisas engraçadinhas pra vocês, porque eu os amo mucho. OK?

Estamos com exatamente 4584 visitas e graças a deus não terei que dançar lady gaga pra vocês, mas fiz uma surpresinha, OK?

_________________________________________________________________________________________

Como a google é uma empresa filhadaputa eu ainda não consegui disponibilizar o presente,mas não vou desistir. Amanhã: post especial com o presente. *-*

_____________________________________________________________________________________

UPDATE!

consegui upar no mega video *-*. OBRIGADA GALERA.

Diguete que me aguentou reclamando do youtube, Marcela, Dude, Galera do Twitter. Valeu *-*

Publicado por: z. Jan Righi | abril 24, 2010

Starring Jan Righi as Lady Gaga

Papapa poker face papa poker face.

É isso ai gente:

O blog está agora exatamente com 4,165 views e se eu conseguir chegar nas 5000 views até dia 26/04 aniversário de um ano do blog lindo eu faço um video dançando ou Poker Face, ou Bad Romance, ou Telephone ou Love Game.

Sério, eu não fiquei louca. Vocês me verão dançando bem gatinha -Q. Aceito sugestões para que música devo dançar no twitter.

E é isso aí ehuioheiauehai. Aguardem. Estou rezando pra não chegar nos 5k hihi.

Publicado por: z. Jan Righi | abril 21, 2010

Previously on…

Como vocês bem sabem eu sou muito fã de certas séries como Supernatural, Friends e é claro, Lost. Com esta ultima eu sou louca a ponto de acordar mais cedo em plena quarta-feira só para assistir, ou varar noites para conseguir ver assim que a legenda sair. Com Supernatural eu tô mais sussa, porque a falta de tempo me fez atrasar três semanas, então hoje vou fazer uma pequena maratona enquanto a legenda de LOST não sai.  E aqui vão curtas resenhas sobre as melhores séries que eu vejo ou já vi.

Lost vocês sabem: Um avião cai em uma ilha no meio do pacifico com 48 sobreviventes, mas acho que agora na 6ª temporada não tem nem metade disso… Mas eu não estou aqui pra dar spoiler e vejam vocês a série.  A unica coisa que eu posso garantir a vocês é que a oportunidade de abrir sua mente com diversas teorias malucas que você vai acabar achando realidade.

Supernatural é caçar demonios, vampiros, fantasmas, criaturas esquisitas que assombram crianças e adultos. Mas acho que após a terceira temporada a série ganhou muito mais respeito e seriedade. O negocio de familia explicito no começo se torna algo muito mais complexo: evitar o apocalipse para salvar o mundo ou simplesmente deixar tudo acontecer? Dean e Sammy percebem então que a ajuda de Deus é muito menor que o livre arbítrio e que o cara não está mais nem ai pro que acontece. O fim dessa guerra entre céus, inferno e terra só saberemos no final dessa temporada, ou não.

Friends acabou em 2004, mas com certeza é uma das melhores séries até hoje. Eu sou viciada e simplesmente não consigo apagar tão triste ultima temporada do meu computador. Acho que é a série que mais trouxe valores pra mim e que me ensinou como a amizade é uma coisa linda e flexível, que todos tem seus bad days com seus amigos, mas que tudo é suportável.

Flash Forward ainda está no começo mais é ÓTIMA. Eu não sei como serão as próximas temporadas, não tenho idéia. Se resolverem o mistério nessa primeira acaba e pronto. Não sei se ficaria legal se estendessem a série, acho que ficaria massante e chata. Mas iremos ver.

Fringe. Ok, eu amo a Oliva Dunham e o Peter Beshop. Eu simplesmente sou louca pelas teorias malucas de mundos paralelos também utilizadas em LOST. Parece que as duas séries se completam *-*.  No começo eu já achei muito louca e essa segunda temporada está fantástica.

Dexter: Acho que é a melhor série que eu já vi. A com tramas mais bem resolvidas, nunca deixando pontas soltas, o que é um pecado em lost, mas nessa aqui não. Tudo parece perfeito, encaixado, fixo, preso, ligado.  A ultima temporada foi FANTÁSTICA. O melhor season finale que eu já vi no mundo foi a dessa quarta temporada.

Life Unexpected: Quando Gilmore Girls se mistura com Juno… Dá a história de Lux, Cate Cassidy e Nate Bazile. Ter sua filha de volta 16 anos depois seria bom ou ruim? Aceitar uma adolescente rejeitada por você que também se rejeita pode ser a situação mais dificil do mundo. Ainda mais quando você odeia e ama o pai dela, porém está noiva de seu companheiro de trabalho que é um doce e você também ama. Os relacionamentos da filha adolescente, amigos antigos, namorados, nova escola e muito mais nessa série que tem tudo pra dar certo.

E é isso ai, galerinha. É só baixar ou ver na sua tv a cabo se você for rico. Valeu, valeu, valeu.

Publicado por: z. Jan Righi | abril 14, 2010

Lucas Funari Morceli Perine, Lucky

E um dia na música eu ouvi Better thank your lucky stars.

Bem, eu tenho um Lucky Star, que é ele, que às vezes me faz ir pra escola mais cedo, me faz pintar o cabelo em dias randons, que me diverte com coisas bobas e diz o “Oooooi Jaaaana”, mas esticado e bonitinho de todos os meus friends.

Hoje, dia 14/04/2010, o meu melhor amigo completa dezesseis anos e essa idade é sim um marco para uma nova transição. Aos dezesseis parecemos mais maduros que aos quinze e não estamos mais tão longe dos 18. Também ficaremos na mesma idade juntos durante um mês e quinze dias, desfrutando em companhia os mesmos dezesseis anos.

Espero que você, sua múmia de cabelo verde lindo esteja lendo, OK?

Cara, você é um dos melhores amigos que eu já pude ter e o melhor: eu nunca imaginei que eu teria essa cumplicidade e essa compatibilidade de gênio com você. Lembro de ti com uma mecha de cabelo roxo, falando que deu rolê com o Mauri, sentado na escada no intervalo e falando “noooossa, cara eu consegui juntar a maior galerinha aqui *-*”. Lembro que todos achavam que eu queria não ser só sua amiga, mas acho que nem amiga eu queria ser e me bastava ser colega, entretanto o magnetismo entre nós é tão forte e tão impossível de se negar. Os pães com refrigerante ruim no extra, as saídas noturnas, as brisas antes de dormir na tua casa ” A cronologia do rolê” e eu nunca vou me esquecer daquele agosto em que você começou a alargar minhas orelhas e daquele dezembro em que enfim terminamos e eu cheguei nos tão sonhados oito milímetros. E nossa amizade parece que foi crescendo junto com o alargador, mas ao contrário dessa pequena marca física o nosso sentimento foi se expandindo a cada conversa, a cada risada, a cada brisa, a cada acidente e a cada perda que nós tivemos.

Hábil para as artes, esperto, memória do tipo fotográfica, sorriso sincero, piercings perdidos, bolinhas também. Abridor de cabeças, difusor de idéias,  companheiro de Gincana. Cabelos multicoloridos, abraços reconfortantes, mãos e braços grandes, sorriso largo. Fã de forfun, admirador da natureza, das pequenas coisas e das grandes belezas.

Feliz Aniversário, meu melhor amigo. Muito obrigada por estar na minha vida, você sabe o quanto eu gosto de você e o quanto eu te considero, essa é só uma pequena homenagem das muitas que você merece. Mais uma vez: Feliz dezesseis anos, Lucas.

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias